Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» CHOW CHOW EM APARTAMENTO
Dom Jul 30, 2017 10:42 am por Marcia

» Duvidas, Sou Nova Aqui!
Qua Dez 09, 2015 8:13 am por Vanessa

» Pedido de informação
Ter Dez 08, 2015 5:46 am por Vanessa

» Padrão da Raça
Ter Dez 08, 2015 5:35 am por Vanessa

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Patrocinadores
www.maiapet.com - tudo para o seu animal de estimação!!!

Envelhecimento Canino, os caes da "Terceira Idade!"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Envelhecimento Canino, os caes da "Terceira Idade!"

Mensagem por LucyChumi em Seg Jun 15, 2009 11:03 am



Assim como acontece com as pessoas, os cães também envelhecem e do mesmo modo precisam de cuidados especiais para que esta passagem do tempo seja menos traumática.

Qual é a idade da terceira idade?

De forma geral, chama-se de terceira idade o último terço ou quarto da expectativa média de vida do cão. Assim, esta varia de raça para raça.

Cães pequenos (até 10 kg): 9 a 13 anos
Cães médios (de 10 a 25kg): 9 a 11,5 anos
Cães grandes (de 25 a 45kg): 8 a 10,5 anos
Cães gigantes (acima de 45kg): 7,5 a 10 anos

Os sinais do envelhecimento variam muito de cão para cão e em comparação com os homens o processo é muito mais rápido, mas a grande maioria pode apresentar problemas cardíacos e/ou renais, tártaro (que pode levar à perda dos dentes); catarata (causando cegueira), surdez, diabetes, artrose e mesmo câncer, além de disfunções cognitivas relacionadas à redução da massa encefálica dos cães.

Se o envelhecimento é inevitável, os donos podem (e devem) tomar alguns cuidados para que o cão idoso tenha boa qualidade de vida. A prevenção de muitos destes males depende do dono, mesmo antes do cão ficar idoso!

Como regra número 1, nunca deixe seu cão ficar acima do peso ideal para a raça. A obesidade está relacionada a muitos distúrbios graves e pode reduzir a resistência física do cão e consequentemente sua expectativa de vida. O veterinário deve ser acionado para check-ups regulares a fim de acompanhar o desenvolvimento do cão e promover intervenções quando necessário. O segredo para isso é perceber que as necessidades calóricas do cão vão mudando com o tempo e de forma geral, cães idosos tem mais dificuldade em digerir as proteínas. Hoje há rações especiais para a terceira idade.

Depende também do dono perceber que, ao longo do tempo, o comportamento do cão em relação aos exercícios também muda, e na terceira idade o nosso amigão quer mais é ficar sossegado no seu canto. Por isso, é importante evitar atividades exageradas. Mas não deixe de levá-lo para passeios curtos e animados! Sentir-se amado é o fundamental para uma velhice digna.

O cão idoso tem maior dificuldade em adaptar-se a grandes mudanças em sua rotina, portanto, é fundamental evitar grandes inovações, que podem gerar ansiedade desnecessária no cão. É muito comum, no entanto, que o animal passe a apresentar comportamentos problemáticos, inclusive, uma aparente regressão ao estágio de filhote com dificuldades de estabelecer hábitos de higiene, etc. mais uma vez, caberá ao dono Ter paciência nesta fase, e procurar ser mais condescentes com os erros do cachorro. Broncas, gritos e castigos devem ser evitados, uma vez que não surtirão mais o mesmo efeito do que quando ele era um filhote.

Apesar do estilo “rebugento” da grande maioria, a companhia de outro cão pode ser de grande ajuda, até mesmo revigorante. Talvez seja uma boa hora para adquirir um novo filhote, mas tendo em mente que, apesar de velho, o seu cão será sempre seu e nesta fase, mais do que nunca, precisa do seu afeto.

Conforto e proteção são itens fundamentais para o cão. Procure certificar-se de que sua cama está num lugar abrigado (sem correntes de ar que podem causar distúrbios respiratórios e musculares) e longe de focos de umidade. Com a idade, o cão passa a Ter um metabolismo mais lento e portanto, a sentir mais frio. Providencie para que ele esteja sempre bem protegido do frio, com uma forração macia e/ou camada de cobertores, evitando que ele durma numa superfície dura demais, que pode causar problemas na coluna.

Outro aspecto que deve ser observado constantemente é a dentição dos cães, já que dentes infeccionados e/ou acúmulo de tártaro podem levar à absorção de toxinas e bactérias para a circulação sanguínea, além de promover a queda dos dentes e por conseqüência uma piora na qualidade da alimentação do animal.
avatar
LucyChumi
Administrador
Administrador

Idade : 34
Localização : Santa Maria da Feira
Data de inscrição : 15/01/2008

http://chow-chow.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Envelhecimento Canino, os caes da "Terceira Idade!"

Mensagem por LucyChumi em Seg Jun 15, 2009 11:05 am

Alguns problemas comuns em cães da Terceira Idade:

*
OS RINS E O APARELHO URINÁRIO:
A insuficiência renal crônica (IRC) é um dos grandes problemas da geriatria canina. Tem uma evolução insidiosa que acentua a sua gravidade, uma vez que só se manifesta clinicamente quando os rins já perderam oitenta porcento do seu poder de filtração. Quando o cão começa a sofrer de IRC (geralmente aos oito ou dez anos) surgem o mau hálito, distúrbios digestivos (vômitos) e, principalmente, poliuria e polidipsia (aumento da freqúência de micção e do consumo de água). Nesta fase é imprescindível um exame completo, que permitirá administrar um tratamento médico e dietético para estabilizar os distúrbios originados pela insuficiência renal.
*
O APARELHO DIGESTIVO: Com a idade, os dentes cobrem-se de tártaro, perdem o esmalte e podem cair, e o hálito fica fétido; então, é necessário observar a cavidade bucal para detectar eventuais inflamações (gengivite, alveolite, piorréia). Por seu lado, o tubo digestivo propriamente dito pode dar mostras de lentidão, daí resulta, muitas vezes, um retardamento do trânsito que favorece a prisão de ventre no animal. Para evitá-lo, deve-se incorporar mais fibra na dieta (vagem, espinafre, alface cozida). A adição de uma colher de óleo de parafina também contribuirá para regularizar o trânsito intestinal.
*
O APARELHO CARDIOPULMONAR:
Com a idade, as válvulas do coração perdem flexibilidade e o cão velho pode vir a sofrer de insuficiência cardíaca. Esta, detectável à auscultação com o estetoscópio, costuma-se manifestar por uma fadiga exagerada após o esforço e tosse seca. Neste caso, é preciso submeter o cão a um tratamento adequado e adaptar a atividade à sua forma fisica, sem levá-lo a uma completa sedentarização.
*
O ESQUELETO E AS ARTICULAÇÕES:
Se, ao acordar, o cão estiver um pouco duro, ou se tiver dificuldade para subir as escadas, é muito possível que esteja sofrendo de artrose. O envelhecimento das articulações é acompanhado de proliferações ósseas que as deformam e causam dor.
*
O APARELHO GENITAL:
É a fêmea idosa que tem mais problemas. As cadelas de oito a dez anos costumam ter metrites e mesmo piometras (inflamação ou acumulação de pus no útero) que, na maior parte das vezes, só se resolvem com uma intervenção cirúrgica. Como as piometras costumam ser acompanhadas de insuficiência renal, é necessário o seu tratamento precoce. Além disso, as cadelas são muito afetadas por tumores. Depois dos onze anos, uma fêmea em cada duas tem um tumor nas mamas (a imensa maioria dos tumores cancerosos da cadela são mamários).
*
A PREPARAÇÃO PARA A APOSENTADORIA: A longevidade do cão é conquistada dia a dia graças a uma higiene adequada, a uma alimentação equilibrada, vacinas e desparasitações periódicas. Mais vale prevenir que curar.. mesmo levando-se em consideração que a velhice não é uma doença e que não existe nenhum medicamento que a cure. A única coisa que se pode fazer é aliviar ou estabilizar alguns padecimentos detectados precocemente. Nunca será demais insistir em que não se deve descuidar dos sintomas clínicos, mesmo que pareçam de pouca importância.

Anote as dicas para uma velhice tranquila:

*
Adote desde cedo uma dieta balanceada e específica para cada idade do cão, especialmente quando este atingir a terceira idade.
*
Procure promover exercícios constantes mas moderados.
*
Procure seu veterinário para juntos estudarem uma suplementação alimentar, CASO SEJA NECESSÁRIO.
*
Controle periodicamente a condição dentária do seu cão e procure informar-se com seu veterinário sobre a necessidade de remoção do tártaro.
*
O MAIS IMPORTANTE: mantenha seu vínculo afetivo com seu cão. É esse sentimento de amor que dará mais motivação para seu amigão enfrentar mais este desafio.

Fonte: http://www.manualdocachorro.com.br
avatar
LucyChumi
Administrador
Administrador

Idade : 34
Localização : Santa Maria da Feira
Data de inscrição : 15/01/2008

http://chow-chow.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Envelhecimento Canino, os caes da "Terceira Idade!"

Mensagem por Sansoni7 em Ter Jun 16, 2009 1:23 am

Mais um excelente trabalho....obrigado!
avatar
Sansoni7
Chow Veterano
Chow Veterano

Idade : 55
Localização : Porto
Data de inscrição : 30/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Envelhecimento Canino, os caes da "Terceira Idade!"

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum